• Mix Clean

Limpeza garante vida longa para cadeiras e sofás


Durante o último ano, especialmente com a pandemia, a limpeza ganhou status de importância no dia a dia de todos. A higienização da casa, das mãos e dos ambientes de trabalho receberam atenção redobrada. Com a chegada da época mais seca do ano, típico do outono e inverno, os problemas respiratórios como bronquite, renite, sinusite, otite, faringite e asma, aumentam em cerca de 40%.


Com o aumento do trabalho em casa, os ácaros - um dos mais conhecidos e comuns inimigos da saúde humana - passaram a conviver conosco muito mais horas ao dia. Minúsculos e invisíveis a olho nu, eles infestam principalmente cortinas, carpetes, cobertores, travesseiros e tecidos. Em ambientes sem higienização, estes pequenos organismos, da mesma classe biológica dos carrapatos, entram nas vias respiratórias humanas. Locais que utilizamos constantemente como sofás e cadeiras de trabalho merecem atenção especial. Odair Santos, gerente de tapeçaria do FK Grupo, selecionou algumas dicas para não errar na hora de limpar o estofado.


Quais os principais cuidados? Santos afirma que há dicas essenciais para não errar na hora de cuidar dos estofados. "Medidas simples para efetuar a limpeza geral das peças como não expor ao sol e à umidade, ou utilizar produtos abrasivos, químicos como solventes e cloro, podem garantir uma boa vida útil aos materiais”, afirma. Cada móvel tem uma restrição específica na hora da limpeza. Porém, de forma geral, não se deve utilizar saponáceos, ácidos, solventes, alvejantes, lustra-móveis, que contenham álcool ou derivados de petróleo na fórmula, entre outros, na limpeza dos revestimentos. "Também não é indicado usar esponjas ou malhas de aço, solventes ou ácidos, nas superfícies metálicas, plásticas e de madeira porque podem riscar a mobília.”


Como higienizar o estofado?

Para os tecidos, ele indica utilizar escova de cerda natural macia para a remover poeira e resíduos. Já para a remoção de sujeiras acidentais, deve-se utilizar material absorvente e não abrasivo, removendo a sujeita sem comprimir. Outra dica é não utilizar pano úmido para limpeza de tecidos, evitando assim a transferência de fibras, formação de bolinhas e transferência de cor.


Tecidos como o veludo e chenille possuem uma característica comum: sentido de pelo. Conforme o ângulo do qual se olha para esses tecidos, tem-se a impressão de mudança de tonalidade.


Nos sintéticos, à base de poliuretano e PVC, é indicado utilizar um pano de algodão branco regularmente até retirar todo o pó. Quando necessário, utilize um pano úmido e, em seguida passe o pano seco. Os movimentos deverão ser longitudinais, não circulares, sem esfregar. Para retirar líquidos derramados utilize um pano de algodão branco umedecido em água e sabão neutro, evitando esfregar. Após a limpeza, retire os resíduos de sabão com um pano umedecido em água limpa e seque a região. Certifique-se que o local esteja completamente seco antes de usá-lo.


Já o couro, por ser de origem animal, pode ser encontrado em diversas espessuras, gravações, cores e acabamentos. Algumas marcas naturais, como cicatrizes e rugas, arranhões e estrias, são características que identificam o material genuíno. Tratado adequadamente, está entre os materiais naturais de maior vida útil. Para a limpeza, utilize um pano de algodão branco até retirar todo o pó. Quando necessário, utilize um pano úmido e, em seguida passe um pano seco.


Para manchas comuns, passe sem esfregar um pano de algodão branco levemente umedecido em uma solução de água e sabão neutro. Após a limpeza, retire os resíduos de sabão com um pano de algodão branco e macio levemente umedecido em água limpa. Deixe secar naturalmente à sombra. Certifique-se que o local esteja completamente seco antes de usá-lo.


Para o resto da peça, existe alguma recomendação por tipo de material? Sim. Para madeira, por ser matéria-prima natural por exemplo, fatores como idade da árvore, região de procedência, época de extração e sentido do corte influenciam sua tonalidade, desenho e resultado final após o acabamento. Para a limpeza, utilize um pano seco e macio até retirar todo o pó. Se preferir, use um pano levemente umedecido e em seguida, passe o pano seco.


Manchas: use um pano levemente umedecido em uma solução diluída de água e sabão neutro e em seguida passe o pano seco. Para evitar danos irreversíveis no acabamento use somente produtos específicos para limpeza de madeira, de preferência à base de silicone, pois fornecem maior resistência à umidade e sujeira, além disso verifique se a natureza da cor para a qual o produto indicado é a correta para o seu móvel. Nunca utilize solventes, aguarrás, removedor, etc.


O metal pintado é feito de aço carbono (ferro), material formado pela liga de minério de ferro e carbono. Possui uma superfície porosa que permite a contínua oxidação do aço, o que produz a corrosão. Para aumentar a vida útil do aço carbono (ferro) utilizam-se pinturas específicas (esmaltes, tintas e resinas) que criam uma barreira impermeável na superfície exposta do aço. Essa barreira evita o contato de água e ar atmosférico com o aço carbono (ferro). Para efetuar a limpeza, utilize um espanador regularmente ou um pano seco e macio até retirar todo o pó. Os produtos ferrosos não são indicados para uso em áreas externas e em regiões com atmosfera marinha


No metal cromado, a limpeza deve ser feita regularmente com um pano seco e macio até retirar todo o pó. As manchas de dedos poderão ser removidas com um pano macio umedecido com álcool isopropílico (encontrado em farmácias de manipulação). Não utilize esponjas de aço nem produtos químicos que contenham concentrações de cloro e sal em sua composição. Batidas e arranhões podem romper a camada de proteção e causar corrosão no local.


Para as partes plásticas, deve-se usar pano branco limpo e macio (preferencialmente tecido algodão) levemente umedecido em água e sabão neutro, remover o sabão com pano úmido secando logo em seguida. Para revitalizar o brilho utilize apenas silicone em gel (o mesmo utilizado em automóveis para partes plásticas).